Em Foco

2019: o ano do optimismo

Um ano de transformação
‘Transformação’ foi a palavra que Luis Polo, director comercial para Portugal e Espanha da Toshiba, escolheu para “determinar” 2019. «A Toshiba tem vindo a passar por grandes transformações na sua oferta para poder estar sempre a par das necessidades do mercado, sem nunca deixar de inovar. Isto leva a uma forte transformação, quer da organização como do mercado, que cada vez mais vai adoptar soluções seguras de IoT».

As expectativas da empresa para o corrente ano são muitas, mas Luis Polo diz que a estrutura se irá manter focada no «desenvolvimento de produtos e soluções de elevada qualidade para que as expectativas da empresa estejam alinhadas com a dos clientes, as quais são produtos de elevada qualidade, segurança e com cada vez maior cuidado na gestão dos dados».

Os maiores receios da Toshiba prendem-se com a «incerteza política e económica global» vivida nos últimos meses de 2018 que, no entender de Luis Polo, pode trazer alguns reptos adicionais. «Porém, temos de manter uma atitude positiva para enfrentar os grandes desafios naturais de um mercado em grande transformação».

É preciso agir rapidamente
Também João Rodrigues, responsável pela Schneider Electric Portugal, definiu 2019 como o ano das pequenas e médias empresas, porque, basicamente, o desafio é tremendo. «Ninguém está a mover-se rápido o suficiente, o que por si só se torna uma grande oportunidade para as pequenas e médias empresas aproveitarem a agilidade e a flexibilidade que a sua dimensão permite obter».

Neste jogo dos “0 aos 100”, o maior receio de João Rodrigues é mesmo o tempo: «Estamos todos mais ou menos no mesmo ponto de partida. Aqueles que conseguirem dar o pontapé de saída terão certamente uma enorme vantagem competitiva». Na actual conjuntura, João Rodrigues garantir ser preciso agir rapidamente, sendo que o papel de uma liderança perspicaz do CEO é crucial. «Não estamos a falar única e exclusivamente de tecnologia, estamos a falar de novos modelos de negócio, de uma nova revolução que irá alterar completamente as estratégias empresariais».

O crescimento da cloud está previsto ser de 22%, um número ainda mais expressivo quando comparado com o crescimento médio de 6% com os gastos de outras formas de software.

Celebrar três décadas
«Melhorar a gestão». Este é o grande desejo para 2019 de Cláudia Raposo, COO da PHC Software, para quem este será um ano em que a gestão das empresas melhorará com o uso adequado da tecnologia no negócio: «Existe uma tendência crescente entre os gestores portugueses de reconhecimento do software como uma peça fundamental para a sua empresa, especialmente quando é pensado de raiz enquanto ferramenta de gestão».

Esta consciência, diz Cláudia Raposo, tem vindo a consolidar a noção de que é uma mais-valia possuir um sistema nervoso digital, que permite melhores decisões, mais rápidas e equipas mais libertas de tarefas administrativas nas diferentes áreas das empresas. «Este ano, teremos a expansão desta mentalidade de uma forma tão acentuada que provavelmente deixará para trás todas as empresas que se limitarem a pensar que a tecnologia é acessória ou periférica».

A maior expectativa da empresa é que o ano do trigésimo aniversário fique marcado por um conjunto de novidades, a anunciar em Março: «Vamos continuar a dar resposta às alterações legais e a desenvolver a nova geração de ERP na Web, mas teremos alguns ‘game changers’ que irão trazer a experiência do software PHC para outro nível».

Business-IT