NotíciasSegurança

Kaspersky e INTERPOL juntam-se para combater o ransomware

Um em cada três ataques de ransomware atinge utilizadores empresariais.

Freepik

No dia em que fazem três anos do maior ataque de ransomware, o WannaCry, a empresa de cibersegurança e a Organização Internacional de Polícia Criminal, unem-se para assinalar a data e o Dia Mundial Anti-Ransomware.

A Kaspersky e a INTERPOL pretendem incentivar as organizações a seguirem práticas de segurança, a fazerem cópias de segurança dos seus dados e a protegerem-se, de forma a evitar potenciais ataques, especialmente porque as estatísticas recentes confirmam que esta ameaça continua a ser relevante.

De acordo com as últimas investigações da empresa, em 2019,  quase 768 mil pessoas foram atacadas por este tipo de ataque que encripta os ficheiros e quase um terço (30%) destes atingiram utilizadores corporativos. De todas as famílias de ransomware, o WannaCry foi a mais comum e atacou 164 mil utilizadores, tendo sido responsável por 21% de todos os ataques detectados. Este malware foi seguido pelo GandCrab (11%), um ransomware-as-a-service  e o Stop (4%), uma campanha que se espalha através de software, adware e websites comprometidos.



Além disso, a empresa revela que devido a incidentes de ransomware, as organizações perderam, em média, 1,46 milhões de dólares em 2019 , incluindo custos de inactividade, multas e danos de reputação.

«Desde o surto do WannaCry que os criminosos estão a diversificar os vectores de ataque para lançar ameaças de ransomware. A sua abordagem tornou-se mais selectiva e direccionada para empresas, instituições governamentais e de saúde, nas quais a informação é crítica, com o objectivo de exigirem maiores resgates», refere Craig Jones, director da unidade de cibercriminalidade da INTERPOL.

O responsável destaca ainda as iniciativas em que a organização está envolvida: «Trabalhamos em estreita colaboração com os nossos países membros e parceiros privados, incluindo a Kaspersky, para aumentar a sensibilização para a mitigação e prevenção das ameaças de cibersegurança através de uma campanha global durante o mês de maio de 2020. Sob a hashtag #WashYourCyberHands, o objectivo é incentivar o público a manter uma boa higiene virtual, sendo o foco desta semana o ransomware para apoiarmos o Dia Mundial Anti-Ransomware».

Já Sergey Martsynkyan, director de marketing de produtos B2B da Kaspersky,  revela que «a ameaça (do WannaCry) continua a ser relevante hoje em dia» e que a empresa gostaria que o dia 12 de Maio, «se tornasse no dia em que as empresas e os utilizadores, a nível mundial, deixassem de enfrentar desafios com o ransomware».

Business-IT