MercadoNotícias

Estudo revela falta de profissionais na área de cibersegurança

Cyber security concept - Padlock in computer screen over motherboard circuit

De acordo com um estudo da Cibersecurity Ventures, citado pelo Exclusive Group, até 2021 existirão 3,5 milhões de empregos por preencher na área da cibersegurança.

O Cybersecurity Jobs Report reconhece que as empresas estão mais conscientes para os problemas de segurança e mais proactivas neste domínio, no entanto, o número de postos de trabalho nesta área não consegue acompanhar o aumento significativo do cibercrime, que deverá custar mais de 100 mil milhões de dólares por ano até 2021.

O Exclusive Group sublinha que «só uma estratégia de cibersegurança que combine o melhor talento com as melhores soluções e serviços de protecção pode combater eficazmente as ameaças presentes e futuras».

O cibercrime «vai mais do que triplicar o número de oportunidades de emprego na área da segurança, nos próximos 5 anos, e só na Europa existirá um défice de 350 mil trabalhadores até 2022».

A empresa reforça ainda que, num mundo interconectado e cada vez mais complexo, as competências nesta área não podem ser exclusivas das equipas de segurança especializadas.

As equipas de TI e os próprios trabalhadores têm que estar envolvidos na protecção e na defesa das aplicações, dos dados, dos dispositivos e da infraestrutura. Neste contexto, a escolha de soluções de segurança abrangentes, que criem uma rede de segurança eficaz e transparente, facilita o trabalho dos profissionais de TI e dos colaboradores.

Business-IT