NacionalNotícias

Claranet Portugal anuncia novo serviço para avaliação de competências digitais

A oferta consiste em «duas soluções diferentes, mas complementares, associadas ao know-how técnico e à maturidade digital das organizações e dos profissionais».

A Claranet Portugal acaba de lançar o Tech Skills Hub, um serviço de avaliação de competências digitais. O objectivo é ajudar «as organizações a identificar a maturidade digital dos seus profissionais e as skills tecnológicas das equipas, dos colaboradores e dos candidatos» em processos de recrutamento  para que estas estejam adequadas às suas necessidades e objectivos de negócio.

O novo serviço integra «duas soluções de avaliação, diferentes, mas complementares, associadas ao know-how técnico e à maturidade digital das organizações e dos profissionais». A Digital Maturity Assessment, que avalia  «a literacia digital de uma organização, equipa ou indivíduo e em que os resultados são fornecidos em formato de mapa digital, acompanhados pela indicação de soluções a desenvolver para melhorar os aspectos identificados»; e o Tech Skills Assessment para adequar «de forma mais rápida e eficiente os recursos humanos aos projectos e roadmaps tecnológicos».

Segundo a tecnologia, a nova oferta permite acompanhar todo o ciclo de vida de um colaborador, em termos dos conhecimentos técnicos e digitais, desde a fase de candidatura à saída da empresa, assim como da própria organização.

Além disso, possibilita que as empresas possam alocar os colaboradores às tarefas de acordo com as suas competências e implementar programas de actualização e especialização em TI, caso necessitem.

Filipe Costa, Talent & Training Director da Claranet Portugal, explica a importância do novo serviço: «As organizações enfrentam desafios cada vez maiores para encontrarem colaboradores com skills tecnológicas adequadas. Uma análise cuidada das competências profissionais, bem como um desenho e implementação adequados de programas de training, são as soluções que devem considerar para a contratação e adequação dos recursos aos seus roadmaps tecnológicos».

Deixe uma resposta