InternacionalNotícias

SAS alerta para surtos de fraude em pagamentos durante a pandemia

O crime financeiro está aumentar em frequência e sofisticação.

A empresa de analytics, em parceria com a Javelin Strategy & Research, lançou o estudo The Escalation of Digital Fraud: Impacts of the Coronavirus on Global Fraud Challenges que revela de que forma o  crescimento das compras online e dos pagamentos digitais durante a pandemia está também a alimentar um aumento de fraudes em todo o mundo.

O relatório baseado em entrevistas independentes, realizadas entre Janeiro e Setembro de 2020, a executivos de pagamento e segurança de vinte países mostra um aumento de quase 35% em tentativas de fraude. Além disso, a fraude digital está a aumentar em frequência e sofisticação. A engenharia social, os esquemas de phishing de identidade e a variedade de métodos de pagamento digital estão a ajudar os criminosos a fazerem mais ataques e «as organizações devem estar cientes de que os novos mecanismos de pagamento são especialmente direcionados devido à ineficácia dos controles de mitigação de risco no lançamento», salienta o SAS, em comunicado.

Embora as tecnologias de pagamento predominantes variem por região, as tendências de fraude têm semelhanças significativas a nível geográfico e a fraude transfronteiriça é cada vez mais comum, evidencia o estudo.

Na União Europeia,  as fraudes com cartão aumentaram 13%, mas quase 80% envolveu transações digitais. Com mais comerciantes a ter opções de pagamento sem ser preciso ter o cartão presente, os desafios com  a verificação transfronteiriça e expansão dos pagamentos instantâneos, as instituições financeiras da Europa e o mundo necessitam de estar atentas nos próximos anos.

De acordo com a empresa de analítca, estas organizações precisam «de tecnologia em camadas para prevenir e detectar fraudes» e recursos analíticos para identificar ameaças sobrepostas em tempo real.  Além disso, as «acções automatizadas e a gestão preditiva de casos com base na inteligência artificial e em machine learning podem ajudar a reduzir a dependência da equipa para monitorizar as actividades de fraude e aumentar a eficiência».

Por outro lado, ter o máximo de dados em tempo real será essencial para tomar decisões eficazes. O estudo realça ainda «que a implementação de infraestrutura de cloud para sistemas de gestão de fraude aumenta os recursos de ingestão de dados».

Carla Miranda, especialista em fraude do SAS Portugal, evidencia a principal conclusão do estudo: «Vimos um aumento de quase 35% em tentativas de fraude, o que indica que os criminosos estão mais activos nos canais digitais, aproveitando o facto das estratégias de deteção de fraude se basearem no comportamento normal dos consumidores. E nada é normal na “perspetiva transacional” em 2020».

«O combate efectivo do problema requer o aproveitamento de um conjunto mais amplo de dados digitais e uma abordagem híbrida de várias camadas para a tomada de decisões durante a pandemia e por aí adiante. A analítica avançada é o denominador comum que fornece agilidade para o que ainda está por vir», salienta Stu Bradley, vice-presidente da divisão global de inteligência de fraude e segurança do SAS.

Business-IT

Deixe uma resposta