InternacionalNotícias

Sage regista crescimento de 10,8% nas receitas recorrentes em 2019

A aposta na cloud impulsionou os resultados da empresa.

A Sage apresentou os seus resultados relativos ao ano fiscal de 2019, que terminou a 30 de Setembro com  receitas orgânicas totais de 2,06 mil milhões de euros , que representam um crescimento de 5,6% em relação ao ano anterior.

Em relação às receitas recorrentes, a empresa teve com um crescimento de 10,8%, passando para 1,3 mil milhões de euros) suportado por um crescimento de 29,4% das receitas por subscrição de software, que corresponderam a 1,1 mil milhões de euros.

As receitas recorrentes representam 86% das receitas totais, quando em 2018 este valor era de 82%) com 55% de penetração do modelo de subscrição de software, que aumentou dez pontos percentuais.



A Sage teve uma redução de 17,9% das receitas derivadas dos modelos de licença tradicional (SSRS) que baixaram para 288 milhões de euros, o que reflecte a actual tendência de migração clientes para o modelo de subscrição e para a cloud.

A taxa de renovação em valor manteve-se igual à de 2018, com 101%, o que demonstra a força da base de clientes existente.

O resultado operacional orgânico foi de 488 milhões de euros, um crescimento de 23,7% em comparação com 2018. Este aumento foi, no entanto, menos do que de 2017 para o ano passado  e é justificado por um maior investimento para acelerar a execução estratégica, combinado com um aumento da compensação variável dos colaboradores.

A região Ibérica cresceu 9% nas receitas recorrentes, tendo em conta o impulso significativo das migrações para as soluções Sage 50cloud e Sage 200cloud

Josep María Raventós, country manager da Sage, explica o sucesso da empresa e a aposta no mercado ibérico: «Os resultados alcançados no ano fiscal de 2019 são o reflexo da nossa estratégia de continuidade, focada nos nossos clientes, parceiros e colegas. Foi um ano muito positivo, no qual assegurámos uma vez mais o crescimento a 2 dígitos em Portugal, com principal destaque para a conquista de novos clientes e para a migração para as nossas soluções Cloud Connected, que têm sido um sucesso. Para este ano fiscal de 2020, que teve início em Outubro, continuaremos a trabalhar em conjunto com os nossos parceiros, a nossa principal alavanca de negócio, para alcançarmos a nossa visão: sermos a melhor empresa SaaS do mercado».

 

Business-IT

Deixe uma resposta