NacionalNotícias

Estudo revela que 73% das PME portuguesas têm software de facturas electrónicas

Até ao final deste mês, todas as pequenas e médias empresas que fornecem serviços para o Estado terão de utilizar facturação electrónica.

fullvector / Freepik
Business-IT

Um estudo promovido pela YET – Your Electronic Tansactions, com produção FES Agency, concluiu que a maioria das pequenas e médias empresas portuguesas (73%) já dispõe de software para comunicar facturas electrónicas.

Destas, 31% aderiu à facturação electrónica há um ano ou menos e 29% afirmou mesmo que um dos principais motivos para a sua organização ter aderido a esta forma de facturação se deve à  obrigação imposta para os contractos públicos. Já para os que utilizam há mais de 5 anos ou há mais de 10 anos, o motivo mais apontado
foi eficiência administrativa (66%).

De realçar que, de acordo com o Decreto-Lei nº 14-A/2020, até 30 de Junho deste ano todas as PME que fornecem serviços para o Estado terão de ter facturação electrónica e, até ao fim do ano, o mesmo se aplica às microempresas.

O relatório ‘Impacto da digitalização na área financeira: faturação eletrónica’ que contou com a participação de 138 inquiridos, revelou que a maioria das PME portuguesas considera importante ou muito importante a utilização da facturação electrónica  (86%). As vantagens apontadas vão desde a poupança de tempo no envio das facturas (67%) a motivos de consciência ambiental (65%) ou à poupança de recursos humanos (43%).

A maioria dos inquiridos (38,6%) afirmou que a sua organização envia anualmente mais de 500 facturas;  15,9% das organizações que enviam até 500 facturas; 16,8% das PME enviam até 200 facturas e 28,7% envia até 100 facturas por ano.

Além disso, o estudo salientou que a 75,2% acredita que o investimento em facturação electrónica é essencial para o seu negócio.  Dos inquiridos que responderam que o investimento  não é essencial, a maior parte (48%) envia até 100 facturas por ano. Isto mostra claramente que as empresas que mais facturam são as que tiram maiores proveitos da digitalização dos processos.