NacionalNotícias

Sociedade de capital de risco portuguesa tem 30 milhões de euros para investir em startups ibéricas

O fundo Faber Tech II vai apoiar startups que aceleram a transformação digital de empresas.

A Faber acaba de concluir a primeira vaga de financiamento do seu novo fundo de investimento especializado, o  Faber Tech II, que quer apoiar empresas em fase inicial ( pré-séries A) que tenham soluções de transformação digital e usem tecnologias como inteligência artificial, machine learning ou big data.

O investimento vai privilegiar  startups que utilizem a Península Ibérica como plataforma de lançamento para o mercado global. Para já, o fundo executou três investimentos:  SWORD Health, startup portuguesa que criou o primeiro sistema de fisioterapia digital que junta inteligência artificial e equipas clínicas;  YData, uma plataforma que ajuda os data scientists a melhorar a qualidade dos dados e a garantir a sua privacidade, e na Emotai, que desenvolveu uma plataforma de análise e melhoria de desempenho para atletas de desportos virtuais, baseada em neurociência.

O Faber Tech II tem um montante inicial de 20,5 milhões de euros, que continuará processo de fundraising de investidores durante o próximo ano, com um objectivo mínimo de chegar aos 30 milhões de euros. O fundo tem «vários investidores privados e  investidores âncora, como o Fundo Europeu de Investimento (FEI) e a Instituição Financeira de Desenvolvimento (IFD) que, em conjunto, assumiram um compromisso de 15 milhões de euros ao abrigo do Plano Juncker e do programa Portugal Tech.

Alexandre Barbosa, fundador e managing partner da Faber, afirma que «o novo fundo aposta no empreendedorismo especializado como motor da inovação no médio-longo prazo, atraindo de fora e retendo em Portugal os talentos científicos e tecnológicos  que estão a desenvolver e a aplicar estas tecnologias emergentes. Para apoiar este tipo de equipas, a nossa abordagem especializada é distintiva na Península Ibérica pois oferecemos aos empreendedores um ecossistema de apoio [de especialistas técnicos] dentro de outro ecossistema».

O fundo será gerido a partir de Lisboa, e liderado por uma equipa com forte cariz empreendedor e operacional, composta por Alexandre Barbosa, Carlos Silva, Rui Melo de Carvalho e Sofia Santos.

Business-IT

Deixe uma resposta