InternacionalNotícias

Parlamento Europeu quer utilização segura da inteligência artificial

A instituição acredita que devem ser usados dados e algoritmos imparciais nos processos automatizados de tomada de decisão.

starline/Freepik

O Parlamento Europeu (PE) aprovou uma resolução em que pediu à  Comissão Europeia(CE)  que assegure a adopção várias medidas para fazer face aos desafios decorrentes da inteligência artificial (IA) e dos processos automatizados de tomada de decisões.

O PE reconhece o «potencial do processo automatizado de tomada de decisões para oferecer serviços inovadores e de melhor qualidade aos consumidores, incluindo novos serviços digitais, como assistentes virtuais e chatbots» mas alerta que os consumidores europeus devem estar «bem informados acerca do seu funcionamento, saber como contactar a pessoa responsável e entender como é que as decisões automatizadas do sistema podem ser verificadas e corrigidas».

Assim, a entidade acredita que o caminho passa por «usar de dados de elevada qualidade, imparciais, e algoritmos explicáveis e imparciais» para obter os melhores resultados possíveis e aumentar a confiança e a aceitação dos consumidores.



Os eurodeputados consideram que são necessárias «estruturas de revisão para corrigir eventuais erros nas decisões automatizadas», defendendo que os consumidores devem «poder solicitar a revisão e correcção, por um ser humano, das decisões automatizadas que sejam definitivas e permanentes».

Os eurodeputados apelam a um sistema de avaliação dos riscos para a IA e a uma abordagem comum da UE para assegurar os benefícios destas tecnologias e atenuar os riscos. Assim, pretendem que a CE apresente propostas legislativas para actualizar as regras europeias que assegurem «que os consumidores sejam protegidos contra práticas comerciais injustas e discriminatórias, bem como contra riscos inerentes a serviços profissionais orientados pela IA» e que «garantam  maior transparência nos processos».

A resolução será agora transmitida ao Conselho da UE, aos Estados-Membros e à CE, que deverá apresentar o seu Livro Branco sobre uma abordagem europeia para a inteligência artificial no dia 19 de Fevereiro.

Business-IT

Deixe uma resposta