Empreendedorismo

Unbabel: melhorar a comunicação através da colaboração entre IA e humanos

A startup portuguesa, que oferece uma plataforma que combina tradução automática e humana, quer ajudar as empresas a terem os seus conteúdos acessíveis em diversas línguas e a melhorarem a comunicação com os clientes. 

A Unbabel foi criada em 2013 e «começou numa viagem de surf a Aljezur», disse à businessIT, Vasco Pedro, co-fundador e CEO da startup. O responsável explicou que é doutourado numa área relacionada com a linguagem, assim como o actual CTO e co-fundador João Graça, e que a ideia surgiu em conversa: «Durante essa viagem falámos sobre como a tradução automática ainda não tinha sido capaz de resolver, de forma confiável, questões básicas da comunicação entre pessoas. Durante o Verão fizemos protótipos de algumas soluções e começámos a construir o produto que é a Unbabel hoje».

Vasco Pedro salientou que o objectivo da startup portuguesa é «fazer parte da criação de uma internet mais inclusiva, onde todo o conteúdo está disponível a todos, independentemente da sua língua nativa». Além disso, a ideia é oferecer «às empresas e aos seus clientes a capacidade de se compreenderem mutuamente» através da combinação da experiência humana com a inteligência artificial (IA) disponibilizando uma plataforma que «combina tradução automática que é complementada pela pós-edição humana».

Inovar na tradução
«A Unbabel tem pautado a sua actuação por uma procura intensiva de soluções inovadoras susceptíveis de responderem aos desafios do sector da tradução e às necessidades dos seus clientes num mercado extremamente dinâmico», esclareceu.



Ferramentas de «tradução gratuitas de pouca confiança» e «tradução humana profissional que não é capaz dar resposta à velocidade exigida pelas empresas e com custos elevados», foram os desafios encontrados pelos fundadores da startup.

Segundo Vasco Pedro, é aqui que Unbabel se diferencia. A empresa oferece uma solução que, graças à colaboração homem-máquina «aumenta a velocidade de entrega de trabalho, a um custo bastante menor e sem comprometer a respectiva qualidade».

O empreendedor salientou ainda que esta ferramenta é «inovadora» e que «representa uma disrupção, tanto em matéria da indústria de tradução tradicional, como em respostas que recorrem apenas à tradução automática como o Google Translate».

Crescer em novos mercados
A Unbabel disponibiliza o serviço em 29 línguas, conta com mais de cem mil tradutores e está presente nos EUA e na Europa. Os Estados Unidos são, claramente, uma aposta para a startup portuguesa que abriu no passado mês de Abril um escritório em São Francisco. «O novo escritório serve para a estarmos mais próximos de clientes como o Facebook, a Under Armour, a Microsoft e a Logitech», disse o CEO, que esclareceu ainda que «não há nada melhor do que estar no terreno numa cidade que é um grande polo de talento técnico e de inovação».

Quanto ao futuro, a Unbabel prepara-se para lançar um novo produto de «transcrição e tradução de legendas de vídeos curtos» que está agora «em versão early access para algumas empresas», revelou Vasco Pedro.

Já do ponto de vista das vendas, a área de apoio ao cliente representa «80% do negócio» da startup mas a ideia é diversificar e investir nas «áreas de viagens, gaming e big tech». E já para o ano, em 2020, «o objectivo é chegar à Ásia» e «em 2023, a meta é a entrada em bolsa», acrescentou o responsável da Unbabel.

 

Business-IT