NacionalNotícias

Intellias abre dois centros de desenvolvimento em Portugal

Até ao final do ano, a tecnológica quer contratar cerca de 60 colaboradores para se juntarem à equipa global de mais de 2700 talentos.

A Intellias, empresa de serviços de TI, escolheu as cidades de Lisboa e Porto para instalar os seus novos centros de desenvolvimentos com inauguração está prevista para o Outono. Estes surgem depois da empresa ter aberto três novos escritórios na Polónia e hubs na Bulgária, Espanha e Croácia.

Vitaly Sedler, CEO e cofundador da Intellias, explica porque motivo a empresa escolheu Portugal para instalar os próximos centro de desenvolvimento: «Com o aumento do número de empresas de tecnologia e TI, Portugal tornou-se rapidamente num dos hubs tecnológicos com maior crescimento na Europa. Além dos especialistas locais, o país também recebe especialistas de todo o mundo, que escolhem Portugal como lugar para viver e trabalhar. Ao entrar neste mercado, esperamos fazer parte da comunidade de TI local e estimular o seu desenvolvimento».

Até ao final de 2022, a empresa planeia contratar cerca de 60 colaboadores para se juntarem à equipa global de mais de 2700 talentos. A equipa portuguesa terá a oportunidade de trabalhar em soluções tecnológicas para clientes internacionais nas áreas de IoT, inteligência artificial, ciência de dados, Cloud, DevOps e Big Data. Mas o principal foco será em «projectos para o sector automóvel», nomeadamente relativos a veículos conectados.

João Belfo, Country Head da Intellias em Portugal, salienta que «grande parte de equipa de engenharia (mais de 60%) são engenheiros de nível sénior, com experiência de alto nível e profundo conhecimento deste sector».

O responsável espera «que os engenheiros portugueses apreciem o know-how e cultura de parceria» da empresa e «se juntem à tecnológica para criar soluções inovadoras em conjunto».

Segundo a Intellias, os profissionais da empresa «têm a oportunidade de assumir o controlo das suas carreiras, trabalhar remotamente ou nos escritórios, aprender novas competências, tornarem-se mentores, participar em comunidades de engenharia e desfrutar de um ambiente de trabalho amigável».

Deixe uma resposta