NacionalNotícias

Consórcio liderado pela Bosch cria projecto para trazer inovação e competitividade à indústria portuguesa

O projecto Augmanity corresponderá a um investimento de 8,5 milhões de euros.

A Bosch Termotecnologia lidera um consórcio que está a desenvolver um projecto de inovação direccionado para o sector da indústria, que tem como foco principal o desenvolvimento e implementação de novas tecnologias relacionadas com indústria 4.0.

O projecto Augmanity  conta com a participação da Universidade de Aveiro (UA) como parceiro científico estratégico, e com a AAPICO, Altice Labs, Atena, Critical Manufacturing, EPL, Globaltronic, GroundControls, Huawei, ICC Lavoro, IKEA, Microplásticos, OLI e Bosch Security Systems, Centi – Centro de Nanotecnologia e Materiais Técnicos, Funcionais e Inteligentes, o CCG – Centro de Computação Gráfica da Universidade do Minho, as Faculdades de Engenharia e de Ciências da Universidade do Porto, o Instituto de Telecomunicações e a Fraunhofer Portugal.

O objectivo é «alcançar um impacto positivo na produtividade da indústria através do desenvolvimento de produtos, processos e serviços inovadores, e recorrendo à aplicação de tecnologias de apoio às pessoas que operam em ambientes industriais» e fomentar a sustentabilidade. Para isso serão desenvolvidas soluções em áreas como  a ergonomia industrial e robótica, data science, IIoT/5G, visão artificial, realidade virtual e aumentada, e a vertente de Recursos Humanos em ambiente i4.0.

A Bosch quer fazer com que «todas estas tecnologias de ponta sejam naturais e uma mais valia para o chão de fábrica» e colocar «o factor humano no processo de transformação industrial como um dos principais eixos de inovação», revela Nelson Ferreira, responsável Internacional Indústria 4.0 na Bosch Termotecnologia Aveiro.

Com um valor de investimento de 8,5 milhões de euros para investigação e desenvolvimento (I&D), o projecto é financiado pelo Portugal 2020  e terá duração de três anos com data de conclusão prevista para Junho de 2023.  Estão envolvidas no Augmanity cerca de 255 pessoas das várias empresas e entidades que fazem parte do consórcio.

«O projecto mobilizador Augmanity constitui um exemplo de como a parceria entre a indústria e a academia pode ter um papel fundamental enquanto factor de competitividade para o futuro», explica ainda Nelson Ferreira.

O responsável mostra-se confiante que o «projecto, pela sua dimensão tecnológica e estratégica, possa ser efectivamente mobilizador e representar um impacto muito significativo para o futuro da indústria nacional, quer a nível dos processos industriais, quer até mesmos dos processos de negócio».

1 comentário

Deixe uma resposta