InternacionalMercadoNotícias

Visa regista aumento significativo de pagamentos contactless na Europa

A conveniência e facilidade dos pagamentos sem PIN leva os consumidores a optar, cada vez mais, por esta tecnologia para efetuar pagamentos diários.

Visa

A Visa anunciou que processou mais 500 milhões de pagamentos contactless nos meses de Junho, Julho e Agosto, na Europa, do que no período homólogo de 2019.

A pandemia levou a que os pagamentos contactless passassem de uma comodidade a uma necessidade o que levou à sua crescente utilização que se tem mantido nos últimos meses. Além disso, o facto dos «limites máximos de pagamento sem necessidade de introduzir o PIN terem aumentado em mais de 29 países» europeus também ajudou a este aumento, refere a Visa, em comunicado. No nosso país, o Banco de Portugal decidiu, inclusive, tornar permanente o limite de 50 euros para pagamentos contactless.

A crescente procura por pagamentos contactless é visível em toda a Europa, onde mais de 75% dos pagamentos Visa em loja são agora efetuados com recurso a esta tecnologia. Em alguns países europeus, a quota das transações contactless da Visa mais do que duplicou em termos homólogos . Os números revelam ainda que em muitos dos maiores países da Europa, a quota de transações contactless em pagamentos Visa aumentou pelo menos 20% no ano passado.

Por outro lado, os «cartões contactless apresentam as taxas de fraude mais baixas de qualquer método de pagamento, com as fraudes nos pontos de venda físico a permanecerem em mínimos históricos em países onde os pagamentos contactless são amplamente utilizados», revela a empresa de pagamentos digitais.

Em Portugal, a Visa salienta que «tem registado um aumento significativo ano após ano na proporção de pagamentos contactless, indicando que estão a ganhar popularidade em comparação com os pagamentos de chip e PIN».

Paula Antunes da Costa, country manager da Visa em Portugal, explica a  «pandemia serviu para acelerar uma tendência já existente» e que «a introdução de limites contactless mais elevados, sem necessidade de introduzir um código, PIN foi um marco importante para a indústria dos pagamentos em Portugal, e que tem ajudado os consumidores a poderem fazer compras maiores, sem necessidade de contacto com o terminal de pagamento».

Além disso, a responsável esclarece o que se alterou no País: «O comportamento dos consumidores mudou devido à COVID-19, e por isso verificamos em Portugal uma preferência crescente por pagamentos contactless, independentemente do valor, e através de dispositivos móveis, bem como uma mudança para o online. Vamos continuar a trabalhar em conjunto com os nossos parceiros no sector para apoiar as empresas portuguesas a aceitar pagamentos digitais».

Business-IT