NacionalNotícias

ITUp e Técnico+ fazem parceria para lançar pós-graduação em low-code

O programa decorre exclusivamente online e tem quinze vagas.

Creativeart / Freepik

A empresa de formação especializada em OutSystems e a escola de formação avançada e profissional do Instituto Superior Técnico (IST) lançaram a pós-graduação LeAD (Low-Code Application Development) com o objectivo de aumentar os profissionais de programação low-code, uma das especialidades com maior carência  no mercado das TI.

O LeAD pretende transmitir conhecimentos básicos de programação e desenvolvimento web, bem como a capacidade de endereçar e projectar funcionalidades para o desenvolvimento de aplicações, utilizando plataformas low-code.

O programa decorre exclusivamente online, tem inscrições abertas para quinze vagas e vai iniciar a 26 de Outubro. A pós-graduação é destinada «a um público com formação nas áreas de Engenharia, Matemática ou formação e currículo profissional que permitam a aquisição rápida de conhecimentos na área de programação e ainda profissionais que pretendam uma reconversão das suas áreas de formação para a área tecnológica», explica a ITUp e o Técnico+, em comunicado.

O LeAD será coordenado por Miguel Mira da Silva, professor associado no Departamento de Engenharia Informática do Técnico, e Ana Reis, mestre em sistemas de informação pelo Instituto Superior Técnico, reconhecida como OutSystems Most Valuable Professional, e COO da ITUp

«A missão do Técnico+ é actualizar o conhecimento de pessoas e organizações e, sendo esta uma área de grande crescimento e interesse e ainda com necessidade de mais profissionais especializados, é com grande satisfação que nos unimos à ITUp para fornecer formação nesta área, unindo o conhecimento abrangente dos professores e investigadores do Técnico, com a vasta experiência da ITUp», afirma Tiago Guerra, director executivo no Técnico +.

Miguel Mira da Silva, por seu turno, salienta ainda a importância da actualização de competências, em especial nesta altura, para garantir emprego: «Numa altura em que o mundo irá atravessar uma crise económica brutal, com consequências gravíssimas em termos de desemprego, esta formação é uma oportunidade de investimento pessoal com uma certificação que praticamente garante boas condições de empregabilidade, em qualquer parte do mundo – incluindo em Portugal».

Já Luís Campos, CEO da ITUp, explica como será o mercado de low-code e  a sua crescente relevância: «Segundo um estudo da Gartner, o desenvolvimento de aplicações em tecnologia low-code representará 65% de todas as funções de desenvolvimento de aplicações até 2024 e cerca de 66% das grandes organizações irão usar este tipo de plataforma. Adicionalmente, a Forrester prevê que em 2022 este mercado tenha um valor de 21,2 mil milhões de dólares. Face a estes valores, acreditamos que esta formação é uma mais valia para todos os profissionais na área da programação e tecnologia. Se o mercado se comportar de acordo com as previsões, a procura deste tipo de perfis, especialmente low-code developers, aumentará exponencialmente».

Business-IT