NotíciasSegurança

Empresa israelita Checkmarx investe em Portugal

A empresa israelita foi criada em 2006 por Maty Siman com o objectivo de fornecer soluções para automatizar a revisão de código ao nível da segurança. Daniela Cruz, responsável de R&D da Checkmarx, revelou, à businessIT, que o actual CTO «trabalhou no gabinete do primeiro-ministro de Israel como especialista de segurança na área das tecnologias de informação» e que, por essa razão, «tem um profundo conhecimento da área».

A empresa, que conta com aproximadamente 550 colaboradores e mais de 1500 clientes, sempre apostou na inovação e foi «pioneira ao criar o conceito de query language para identificar vulnerabilidades», esclareceu. Neste momento a Checkmarx oferece diversas soluções que visam cobrir as diferentes fases do desenvolvimento de uma aplicação. As principais são a Static Application Security Testing (SAST), Interactive Application Security Testing (IAST) e Open Source Analysis (OSA). Estas ferramentas «são integradas numa única plataforma e combinam/relacionam os resultados obtidos nas diferentes fases. Por si só, esta integração de diferentes soluções é uma mais-valia da Checkmarx em relação aos outros players», explicou Daniela Cruz.

Aposta em Portugal
A Checkmarx iniciou a sua actividade no mercado nacional em 2011 com a contratação de freelancers, tendo formalizado a sua presença no País em Dezembro de 2016. A equipa tem crescido todos os anos: passou de vinte para sessenta colaboradores e quer chegar às noventa até ao final de 2019. Em relação aos motivos para este investimento em Portugal, a responsável de R&D, que é portuguesa, disse que foram vários: «Ao longo dos últimos anos percebemos que havia pessoal altamente especializado, principalmente na área de processamento de linguagens, essencial para o desenvolvimento do software existente na Checkmarx, e por isso fez sentido aumentar gradualmente a equipa de desenvolvimento em Portugal. A existência de universidades de referência também facilitou o processo uma vez que trouxe confiança no investimento».

A grande aposta em território nacional é sobretudo em R&D e a unidade de negócio nacional «tem foco no desenvolvimento da solução SAST». No entanto, «ao longo dos últimos meses tem diversificado a área de actuação nas várias soluções (IAST e OSA) da Checkmarx», salientou Daniela Cruz.

Futuro
As perspectivas da Checkmarx em relação a Portugal são continuar a aposta realizada até agora com «investimento na equipa actual», além do «aumento da estrutura, transferindo algumas responsabilidades novas para Braga. Outro objectivo passa por conquistar clientes novos que permitam desenvolver novas áreas de negócio e novas soluções futuras», referiu a responsável.

Business-IT