Publicações recentes
Redes sociais:
HomeReportagemPHC mostra como se deve desenvolver software

PHC mostra como se deve desenvolver software

A PHC realizou um encontro com jornalistas na sua sede no Lagoas Park, em Oeiras, para explicar os conceitos que estão por trás do desenvolvimento de software.

Francisco Caselli, performance analytics unit director da software house portuguesa,  explicou que, hoje em dia, o desenvolvimento de programas é feito com base na metodologia lean, que envolve conceitos de eficiência, qualidade e melhoria contínua e foi desenvolvido pela Toyota nos anos setenta.

Assim, o software já não é fruto de um processo em que o produto só é entregue no final ao cliente, sem se ter a certeza se é aquilo que se pretende, mas sim com base em ciclos, designados por sprints. Neste caso há o envolvimento de toda a equipa e o feedback e acompanhamento do cliente para que  as diferentes versões do programa sejam adaptadas e corrigidas consoante as necessidades.

O responsável da PHC referiu ainda que «os programadores vão desaparecer» já que cada vez mais a «geração de código é automática» e que na empresa há já ocasiões em que «3/4 do software é gerado sem necessidade de escrever código».

Francisco Caselli, performance analytics unit director da PHC Software

No entanto, não é por isso que «o recrutamento e retenção de talento» não deixam de ser vitais. Francisco Caselli revelou que este é talvez o desafio mais complexo da companhia e a «primeira preocupação». Na verdade, no ciclo de desenvolvimento do software, a mão-de-obra qualificada é de extrema importância já que é necessário ter pessoas que façam o «levantamento de requisitos, a análise funcional, a parte de experiência do utilizador (UX), o desenvolvimento e testes de usabilidade e funcionais» e todos eles têm de possuir «diferentes competências».

O director da unidade de analytics mencionou ainda a relevância de fazer «daily builds», ou seja, testar diariamente as versões e alterações feitas para conseguir encontrar bugs e conflitos e assim não se ter de «perder muito tempo no final do projecto».

Quanto aos erros mais comuns, o executivo alertou para o facto de não se puder achar que «o tempo de desenvolvimento de um projecto reduz proporcionalmente ao número de programadores que estão a fazer o mesmo» e que não se deve apresentar «soluções em vez de requisitos» no início do ciclo desenvolvimento já que estes podem condicionar a solução.  Além disso, é preciso ter em atenção se há «foco» e «treino» adequado nas equipas e que é preciso saber fazer um balanço entre «segurança e flexibilidade».

Por

[email protected]

Fã de tecnologia, gosta especialmente de tudo o que esteja relacionado com automóveis e mobile. Além disso é apaixonada pelo Star Wars.