Publicações recentes
Redes sociais:
HomeAlém FronteirasLenovo ajuda a Ducati a ser mais competitiva

Lenovo ajuda a Ducati a ser mais competitiva

A Lenovo é, desde Abril, parceira tecnológica da Ducati Corse que compete na categoria máxima do desporto motorizado de duas rodas, o MotoGP. Fomos até ao circuito da Catalunha conhecer de que forma a tecnológica está a ajudar a equipa italiana a melhorar a sua performance dentro e fora da pista. 

O MotoGP é um meio altamente tecnológico onde cada milésimo de segundo conta e a Ducati sabe-o bem. Com o acordo celebrado com a Lenovo, a ideia é usar os equipamentos da marca chinesa para melhorar o progresso da equipa e ajudar engenheiros, managers e pilotos a analisarem de forma mais rápida os dados e tomarem melhores decisões.  

Paolo Ciabatti, director desportivo da Ducati Corse, explicou ao grupo de jornalistas presentes no espaço da marca no circuito de Montmeló que o «apoio da Lenovo é importante não só pela parte financeira», necessária para se competir ao mais alto nível, «mas acima de tudo pela vertente tecnológica que facilita o trabalho da equipa, fornecendo computadores e servidores rápidos e fiáveis». O responsável referiu ainda que estão a «discutir ideias com a Lenovo» para perceber em que outras áreas a empresa chinesa pode ajudar a formação de Borgo Panigale «a melhorar no futuro». 

De seguida, Gigi Dall’Igna, director geral da Ducati, indicou que «a tecnologia é uma das coisas mais importantes no motociclismo» e que por isso a «equipa é composta por cem pessoas das quais setenta são engenheiros». Além da análise dos dados, o executivo revelou que «a electrónica, o desenvolvimento do chassi e do motor» são as três outras áreas que mais requerem poder de computação. 

«Este é o meu escritório» disse Dall’Igna apontando para o tablet Lenovo ThinkPad X1 que tinha na mão. «Tenho aqui todos os dados e informação que necessito para fazer o meu trabalho», explicou. «Na pista necessitamos de objectos leves e robustos e é isso temos agora», finalizou o manager. 

Já Gabriele Conti, director de software e estratégia da equipa italiana, explicou que os tablets permitem fazer 90% do trabalho necessário e que um dos grandes benefícios é a mobilidade que oferecem. «A mobilidade é fundamental para qualquer equipa» referiu o engenheiro, o que é fácil de imaginar já que os todos os profissionais presentes em Barcelona passaram o fim-de-semana a correr entre as boxes e o paddock, além do facto do campeonato de MotoGP percorrer diversos países. 

Além destes ‘escritórios portáteis’, a Lenovo fornece ainda workstations mobile ThinkPad X1 Carbon e cerca de 20 servidores ThinkSystem SR630 e SR550, «quinze dos quais estão na sede da Ducati» e outros cinco na Aruba.it, a equipa de Superbike da qual a fabricante chinesa é também patrocinadora», revelou Ángel Ruiz, country manager da Iberia da Lenovo Data Center Group. 

 

Por

[email protected]

Fã de tecnologia, gosta especialmente de tudo o que esteja relacionado com automóveis e mobile. Além disso é apaixonada pelo Star Wars.