InternacionalNotícias

Inteligência artificial chega às redes de cabos submarinos

A NEC anunciou a realização de testes de transmissão bem-sucedidos num cabo submarino comercial com mais de 10.000 quilómetros usando inteligência artificial (IA) e modelagem probabilística.

Numa pesquisa publicada em conjunto com a Google, a NEC demonstrou que o cabo submarino FASTER pode ser melhorado para «uma eficiência espectral de 6 bits por segundo por hertz (b/s/Hz) num segmento de 11.000 km.

Segundo a empresa, isto «representa uma capacidade de mais de 26 terabits por segundo (Tb/s) na banda-C», ou seja «mais de 2½ vezes» a capacidade originalmente planeada para o cabo e «sem gastos adicionais de capital em equipamento submarino».

A equipa obteve este resultado utilizando modelagem probabilística near-Shannon numa modulação de 64QAM, e pela primeira vez num cabo real, a IA foi usada para analisar dados com a finalidade de compensação de não-linearidades (CNL).

A NEC desenvolveu um algoritmo CNL baseado em redes neuronais profundas (DNN) orientadas a dados, para estimar com eficiência e precisão a não-linearidade do sinal.

«Os resultados demonstram uma melhoria no desempenho da transmissão e uma redução na complexidade da implementação. Além disso, como o modelo de caixa preta é construído a partir de dados de transmissão reais, não requer conhecimento prévio dos parâmetros de cabo. Isto permite que o modelo seja utilizado em qualquer cabo sem modelagem ou caracterização prévias, o que demonstra o potencial de aplicação da tecnologia de IA a sistemas de cabos submarinos», disse Toru Kawauchi, Diretor Geral da Divisão de Redes Submarinas da NEC.

A empresa anunciou ainda planos para continuar esta pesquisa baseada em IA, com o duplo objetivo de aumentar a capacidade do sistema e de reduzir a complexidade de implementação.

Business-IT