NacionalNotícias

InPost amplia presença em Portugal e implementa lockers nos postos da Galp

A InPost reuniu os jornalistas n' A Praça no Hub Creativo do Beato para explicar a sua estratégia para o mercado nacional e anunciar a chegada de lockers através de uma parceria com a Galp.

Filipe Jandi, Sales & Key Account Manager da InPost em Portugal. © businessIT

A novidade, que vem na sequência de um acordo semelhante realizado com a organização portuguesa do sector de energia em Espanha, permite à empresa de entregas não domiciliárias oferecer uma nova possibilidade aos clientes para recolha de encomendas a qualquer hora e 365 dias por ano. Os primeiros lockers ou automated parcel machine (APM) já foram instalados em vinte postos de abastecimento localizados em Lisboa e no Porto, «num total de mil compartimentos».

Filipe Jandi, Sales & Key Account Manager da InPost em Portugal, avançou que «este é futuro das entregas e faz parte da estratégia da empresa para o próximo biénio». O responsável revelou ainda que «até 20205, a previsão é ter 700 a 1000 lockers a nível nacional» e «alargar gradualmente a presença a todo o país, mesmo ao interior».

A solução dos cacifos permite uma «maior comodidade, a ausência de interacção humana e ainda contribui para a sustentabilidade». Aliás essa é mesmo uma das razões que Filipe Jandi referiu como uma das grandes mais-valias da empresa que é escolhida por diversas multinacionais para «reduzir ao mínimo as emissões na última milha». Isso foi já comprovado num estudo europeu no país de origem da InPost já que, segundo o The Green Last Mile, só na Polónia foram evitadas emissões de 171 946 toneladas de dióxido de carbono (CO2) por ano quando se compara a entrega não domiciliária com a tradicional entrega porta-a-porta.

BusinessIT

Em Portugal, onde está há três anos, a empresa tem «80 colaboradores» e parte da sua «equipa tecnológica e de desenvolvimento» que garante a fácil integração da solução da InPost com sites de terceiros e é responsável pelas inovações como «os envios sem que seja necessário imprimir etiqueta», disse Filipe Jandi.

O responsável explicou ainda que o Grupo InPost conseguiu 1,9 mil milhões de euros de receitas em 2023, um aumento de 25% face ao ano anterior, e que o volume de encomendas cresceu 20% face a 2022 para 892 milhões. As ambições de crescimento são grande já que neste momento as entregas domiciliárias representam apenas «20% do mercado» e por isso isso há um a grande margem para o aumento dessa quota.

A InPost tem a maior rede híbrida de pontos de entrega não domiciliária da Europa, com mais de 66 mil lockers e Ponto Pack em 9 países (Reino Unido, França, Polónia, Itália, Espanha, Portugal, Bélgica, Luxemburgo e Países Baixos) dos quais 10 mil destes na Península Ibérica. A empresa tem cerca de 100 mil parceiros de e-commerce, entre os quais a Vinted e o Grupo Inditex e recentemente fez um acordo com a H&M que se vai estender a Portugal.

Deixe um comentário