Nacional

Invillia escolhe Portugal para porta de entrada no mercado europeu

A multinacional brasileira prevê que, até final de 2020, cerca de cem dos seus colaboradores sejam portugueses.

A Invillia, empresa brasileira que que criou um framework que conecta e desenvolve equipas personalizadas de inovação que aceleram o crescimento digital das empresas, escolheu Portugal como primeiro hub para o seu projecto de expansão no continente europeu.

A multinacional apresenta como trunfo do framework o `BestMinds, BestWhere´. Trata-se de «um processo que começa com uma metodologia rigorosa de recrutamento, formação e capacitação de talentos. E que continua com a monitorização e mentoria individual, skill-ups técnicos, emocionais e de liderança, conduzidos e geridos pela Invillia Academy, uma espécie de universidade interna», explica a empresa, em comunicado.

Actualmente com quinhentos colaboradores, a Invillia pretende que o número de profissionais portugueses seja de 10% do total da sua comunidade global, entre engenheiros, programadores, estrategas, criativos e designers UX, chegando aos 20% até final de 2020.



O projecto de internacionalização da Invillia envolve um investimento global de 4 milhões de euros, que além de Lisboa inclui Londres e EUA – totalizando 4 hubs conectados e a gerar capital intelectual e tecnológico no que designa por Global Tech Community. Além de Portugal, mercados prioritários na Europa incluem Alemanha, França, Holanda e Reino Unido.

«Portugal tem potencial para ser um dos líderes entre todos os hubs de inovação num futuro próximo: mentes criativas, excelência na educação, abertura ao exterior e aposta governamental. Existe toda uma estrutura arquitectada para atrair cada vez mais ideias, empreendedores e sonhadores, pelo que é o ambiente ideal para o nosso primeiro hub. Portugal é estratégico para a Invillia não só na conquista de clientes, como também de novos talentos», explica Renato Bolzan, CEO da empresa brasileira.

O responsável salienta a estratégia da Invillia para alcançar o sucesso: «Construímos a nossa reputação na América Latina porque optámos por focar-nos num dos momentos mais delicados e difíceis da cadeia de inovação: a expansão. Percebemos que as empresas com ambição de competir no topo, num determinado momento precisam de parceiros com uma vocação que vai muito além da construção de produtos e serviços digitais. Precisam de um incremento profundo no negócio, um envolvimento contínuo nas suas metas e cultura, bem como uma framework de desempenho e de respostas em tempo real, flexível o suficiente para tornar-se única para cada desafio».

A empresa espera conseguir mais de 20 milhões de euros de facturação em 2019, contando já com um contributo do investimento em solo europeu. Renato Bolzan revela ainda os objectivos da Invilia para o futuro: «Durante os próximos anos, projectamos um crescimento médio de 35%, num cenário conservador, e continuamos a perseguir a meta de duplicar a nossa dimensão a cada 24 meses».

 

 

Business-IT