NacionalNotícias

Decunify ajuda INEM a implementar teletrabalho e plataforma de formação

A Decunify foi a parceira tecnológica do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) para a criação de postos de atendimento do Centro de Orientação de Doentes Urgentes (CODU) em regime de teletrabalho, assim como na implementação de uma plataforma de e-learning, destinada aos operacionais de emergência médica, durante a pandemia.

Com a declaração da situação de pandemia pela OMS, o INEM decidiu reforçar o nível de resposta e criou uma TaskForce Digital, composta pelo seu Gabinete de Tecnologias e Sistemas de Informação (GSTI) e pela Decunify com os objectivos de proteger os trabalhadores e membros das instituições ligadas à prestação de serviços de emergência e seus familiares, assim como assegurar a continuidade de operações.

O instituto contou com a Decunify no desenvolvimento e na implementação de um projecto-piloto que permitiu colocar os operacionais de emergência médica a trabalhar remotamente. Assim, num espaço de «cerca de duzentos trabalhadores do back-office e do CODU estavam em teletrabalho, operacionalizando as suas tarefas através de postos de atendimento remotos», explica a tecnológica em comunicado.

Com este projecto, os profissionais a trabalhar em casa conseguem ter acesso a todas as ferramentas, de forma a atender e a dar seguimento às chamadas urgentes, vindas de todo o país, conseguindo ainda interagir com os médicos e os colegas dos vários CODU do INEM. Além do mais, a solução poderá ser activada facilmente sempre que necessário.

A tecnológica reforçou ainda «a infraestrutura de comunicações e TI, aumentando substancialmente a velocidade das comunicações e proporcionando um elevado desempenho da rede» para garantir o correcto funcionamento mesmo com aumento do tráfego.

Por outra lado, a Decunify ajudou o INEM a proporcionar formação, através de e-learning, aos operacionais  do Sistema Integrado de Emergência Médica, aos Bombeiros e Cruz Vermelha Portuguesa para saberem como actuar em casos suspeitos de COVID-19.

A plataforma usada foi a Avaya Spaces, tendo em consideração «a rapidez e simplicidade de implementação, segurança e o custo total da solução», revela a Decunify.  Sendo uma solução na nuvem, uma das preocupações do INEM foi a segurança mas dado que a plataforma utiliza criptografia durante toda a sua utilização, durante a transferência e ficheiros de dados, bem como nas videoconferência, a situação foi ultrapassada.

Para além da solução de e-learning, a Decunify colaborou na adaptação da plataforma aprender.inemip.pt, na montagem de três salas de formação CODU e ainda disponibilizou a todos os colaboradores um sistema de videoconferência, de forma a facilitar a realização de reuniões ou formações entre colaboradores.

 

 

Deixe uma resposta