brand.ITOpinião

Parceiros locais são fundamentais para o sucesso do negócio da 5G

Huawei

Conforme a Europa vai voltando a viver depois de um confinamento longo e dramático devido à covid-19, os líderes políticos e empresariais estão a ser confrontados com vários desafios e oportunidades para arrancar a economia. O tempo gasto é crítico para evitar danos maiores e de longa duração nas economias mais frágeis.

O Fundo de Recuperação da UE representa uma oportunidade única, até mesmo a oportunidade de toda uma vida para iniciar uma nova revolução industrial, uma revolução digital que usa redes como uma fundação subjacente para promover novas indústrias, criar novos empreendimentos, transformar indústrias existentes, impulsionar ganhos em produtividade e melhorar a interação entre governos, empresas e consumidores.

As oportunidades são vastas, com grande alcance e transformadoras.

A 5G é a fundação, não a solução de negócios de ponta-a-ponta

Como mencionado, as redes são a fundação mas redes 5G por si só são inúteis e sem significado. Sim, fornecem avanços tecnológicos comparado com a 4G e os seus antecessores em termos de maior velocidade e latência reduzida mas a tecnologia 5G por si só não fornece benefícios transformadores às empresas ou à sociedade em geral, a não ser que esteja ligado a um ecossistema de parceiros; um ecossistema que em conjunto, oferece uma solução empresarial de ponta-a-ponta com impacto prático e tangível nas operações e rendimentos das empresas, assim como na qualidade de vida dos consumidores.

Desde a sua introdução no mercado europeu há 20 anos atrás, a Huawei apercebeu-se que inovação e sucesso empresarial dependem de uma ‘colaboração entre muitos’. Um concerto pode incluir os músicos e cantores mais talentosos e bem sucedidos do mundo, mas se não tocarem os seus instrumentos e/ou cantarem afinados uns com os outros, o mais provável é que o resultado seja tudo menos um concerto agradável.

Os ecossistemas locais são fundamentais para rentabilizar o poder empresarial da 5G na Europa

Desde os primeiros testes com 5G feitos na Europa em 2018, a Huawei compreendeu a importância de um ecossistema para poder mostrar o verdadeiro poder da 5G. Com esse fim em mente, a Huawei tem tido contactos com várias empresas de tecnologia (desde startups a começarem os seus primeiros passos até empresas bem estabelecidas) para poder demonstrar os benefícios da 5G para empresas.

O ecossistema espalha-se por vários casos de uso e setores industriais. Desde uma empresa de drones com capacidade para suportar segurança e monitorização, inspeções de cabos elétricos, casos de transmissões por antena; um fabricante de capacetes inteligentes junto com um fornecedor de software de Realidade Aumentada/Engenharia capazes de suportar casos de assistência remota;  fornecedores de software de monitorização de pacientes que permite visitas/consultas remotas; fornecedores de software de tomografia computorizada (TC) capazes de produzir e partilhar remotamente imagens de TC entre médicos em vários hospitais; veículos autónomos que suportam operações de logística em armazéns, manutenção preventiva em ambientes duros e perigosos, como refinarias de petróleo.  Por fim, operadores de AR/VR que desenvolvem soluções inovadoras para entretenimento de consumidores nos domínios do desporto e música. Estes são apenas alguns exemplos, que estão prontos a serem replicados conforme a cobertura 5G se vai expandindo e os seus benefícios ficam mais tangíveis.

Estes parceiros locais europeus (em particular os parceiros mais pequenos, empresas Startup) consideram muitas vezes a marca poderosa da Huawei  (o Boston Consulting Group classificou a Huawei como a 6ª empresa mais inovadora em 2020) como o salto que precisam para alcançarem o seu mercado preferível, para assegurar que passam a ser conhecidos no setor. A Huawei introduziu vários destes parceiros a organizações líderes de operadores de telecomunicações,  produção, energia e saúde na Europa. Sem a Huawei, muito destes parceiros não teriam tido a oportunidade de estabelecer relações rapidamente com decisores de nível C destas grandes empresas.

Da mesma forma, sem estes parceiros a Huawei não seria capaz de oferecer soluções empresariais de ponta-a-ponta a clientes empresariais, com benefícios claros e mensuráveis do TCO.

A abordagem adoptada pela Huawei e os seus parceiros locais para propor o uso de 5G, é composto por três passos simples:

  1. Compreender os pontos negativos do negócio do cliente: por exemplo, uma fábrica tem X dias por ano de tempos de paragem causados por avarias imprevisíveis de equipamentos.
  2. Explicar porquê que a 5G é essencial, comparado com outras tecnologias como 4G ou Wifi, por exemplo, permitindo grandes transferências de dados a uma velocidade super rápida, com latência mínima, que são essenciais para implementar um sistema robusto de manutenção preventiva.
  3. Quantificação dos benefícios empresariais, com Provas de conceitos (POC) comerciais, reproduzidos da vida real. Por exemplo, medir a redução de tempos de paragem como resultado da tecnologia (horas, minutos) e o que isto significa em termos de redução de custos e melhorias na produtividade.

Esta abordagem é fundamental para mover projetos de POC para implementações comerciais, que demonstram os benefícios da 5G em grande escala, contribuindo assim para a transformação do setor.

A Huawei compreende a importância da cadeia de valores do parceiro, para fornecer soluções empresariais acionadas pela 5G. Uma cadeia de valores, que para além do equipamento 5G, requer parceiros para aplicações (como fornecedores de software de AR/VR), parceiros de mecanismos (como fornecedores de veículos autónomos, equipamentos médicos, capacetes inteligentes), parceiros de nuvem e informática avançada, assim como integradores de sistemas.

Inovação não é algo para apenas uma empresa, antes pelo contrário, requer uma cooperação estreita, parcerias de confiança entre várias partes. Divisões geradas por guerras comerciais, um espírito anti globalismo é um fator dissuasivo ao espírito de parcerias empresariais, que é vital para a Europa nestes tempos difíceis.

Estou totalmente convencido que uma inovação impulsionada por empresas é fundamental para assegurar a transformação digital muito necessária e há muito aguardada para garantir que as empresas na Europa recuperam as suas atividades. Huawei – com um recorde forte em investimentos em P&D e o seu ecossistema de parceiros europeus – compostos por várias Startup ambiciosas, que fornecem inovações de vanguarda – pode contribuir substancialmente para o que eu chamo ‘A renascença digital da Europa’.

Deixe uma resposta